Marketing Digital Para Pequenas Empresas

Smaller Default Larger

Não sabe que não sabe, sabe que não sabe, sabe que sabe.

Este artigo vai bem além de uma dica de marketing digital ele contém experiência real e minha observação sobre muitos empreendedores de pequenas empresa que obtive em quase 20 anos.

 Não sabe que não sabe, sabe que não sabe, sabe que sabe

Não faça parte dos 48,2%

Em 1999  fiz um treinamento de vendas durante 3 dias em uma empresa de publicidade e teve uma parte do treinamento que eu nunca me esqueci que são as três fases de um vendedor profissional. 1) Não sabe que não sabe, 2) sabe que não sabe e 3) sabe que sabe.

 

Esse conceito me acompanhou desde então e passei a observar que isso se repete em vários campos de nossa vida no dia à dia inclusive no empreendedorismo.

 

Trabalhei como vendedor publicitário nesta empresa chamada Faro Publicidades por pouco tempo cerca de 1 ano pois eu tinha o desejo de empreender o que me levou a criar uma pequena empresa que mantive por 6 anos até vendê-la.

Por 2 anos fui gerente comercial de uma indústria de aquecedor solar no início de sua fundação e tenho trabalhado de perto desde 2009 com pequenos empresários desenvolvendo atividades de marketing digital.

 

Nestes 18 anos notei por experiência que essas três fases do vendedor profissional também acontecem com cerca de 90% dos novos empreendedores. (isso não é nenhuma pesquisa do ibope e sim uma observação por experiência).

 

Pesquisando e estudando sobre empreendedorismo também encontrei dois assuntos que me chamaram atenção:

 

O conteúdo esclarecedor do Livro “Mito do Empreendedor” onde o autor Michael E. Gerber destaca que muitas das pequenas empresas surgem por necessidade e que seus fundadores se "esquecem" da importância de um bom planejamento, resultando em sérios problemas para a empresa.

 

Uma pesquisa realizada pelo IBGE demonstrando que 48,2% das empresas abertas em 2007 estavam de portas fechadas em 2011.

 

Ao final de 2014, apenas 39% das organizações criadas cinco anos antes ainda estavam ativas no mercado, ou seja, mais de 60% não conseguiram sobreviver. (fonte: economia.ig.br)

 

Somando minhas observações aos dois pontos acima pude chegar à seguinte conclusão:

O motivo que leva a maioria das MPEs à fecharem as portas não é falta de trabalhar pois muitos dedicam 8, 10, 12 horas ou mais em seus negócios, também não é falta de iniciativa pois se fosse nem haveriam começado e não é por falta de dinheiro.

O motivo verdadeiro é a falta de conhecimento. É isso que leva esses guerreiros empreendedores à quebrarem suas novas empresas ou à trabalharem como loucos sem obterem o resultado desejado.

 

Pior do que não saber como utilizar é desconhecer a existência.

Há um aspecto mais grave neste assunto que vai além da falta de conhecimento que é  “Não saber nem mesmo da existência de certos conhecimentos”. Fase 1 das 3 fases do vendedor, ou neste caso do empreendedor profissional, “Não sabem que não sabem”.

 

Por exemplo, quantas pessoas iniciam seus negócios e desconhecem a existência e a importância de ferramentas simples de gestão, como pagar menos impostos sem ter que sonegar, a existência de linhas de crédito com juros baixos, formas de receber parcelado com maior segurança ou mesmo de como emitir boletos com baixas taxas de administração, técnicas simples de marketing digital como criar um website ou anunciar no Google?

 

O fato de desconhecer ferramentas essenciais porém simples de administração e marketing torna o empreendimento muito vulnerável e com grande probabilidade de fecharem as portas em menos de 2 anos.

 

Meu próprio exemplo de falta de conhecimento

Vou citar o meu próprio exemplo quanto tive um pequeno negócio entre os anos de 2000 à 2006.

 

Como eu não tinha nenhum conhecimento em administração fui no embalo do que todos diziam sobre que tipo de empresa era melhor eu abrir para estar legalizado e pagar menos impostos no ramo de revenda de GLP (gás liquefeito de petróleo) ou gás de cozinha, e como até mesmo meu contador me “orientou” optei por abrir  uma empresa no Simples Nacional.

 

Porém após quase 2 anos notei que o impostos estavam muito alto e só então resolvi buscar “conhecimento” e descobri que eu tinha feito um péssimo negócio ao utilizar o simples pois neste caso específico a maior parte dos impostos já estavam embutidos no preço de compra e se eu tivesse aberto uma empresa no regime normal eu pagaria 2,37% de imposto sobre o faturamento ao invés dos mais de 6% que eu estava pagando, isso levou uma boa parte dos lucros para o ralo.

 

Mais dois exemplos de prejuízo por falta de conhecimento

Atualmente eu trabalho com Marketing Digital, iniciei em 2009 e neste setor eu posso dizer com conhecimento de causa que cerca de 90% das pequenas empresas desconhecem técnicas simples de Marketing Digital e por isso perdem muitos negócios ou acabam pagando mais do que precisavam por certos serviços. Vou citar dois exemplos que conheci no decorrer dos anos.

 

1° -  Pagou 300,00 para registrar um domínio.

Uma pessoa me procurou em outubro de 2015 para criar um website para sua empresa de construção de silos, na conversa descobri que outro “profissional” havia cobrado dele R$ 300,00 para registrar um simples domínio .com.br, sendo que o valor para tal serviço era na época de apenas R$ 30,00 anual. Isso mostra que a falta de conhecimento pode fazer você cair vítima de exploradores inescrupulosos.

 

2° -  Gastou 14 mil reais em lista telefônica com um website de brinde, mas nem aparecia no Google.

Um outro cliente que me contratou para desenvolver seu website coincidentemente também em outubro de 2015 contou que havia investido R$ 14.000,00 no ano anterior em lista telefônica, sabe aquelas páginas amarelas? então nisso mesmo. E juntamente com o anúncio impresso a empresa lhe ofereceu no pacote a criação de um website, o problema não é o preço pago pois quando se obtém retorno não tem nada “caro”, porém neste caso o cliente não teve retorno do investimento e o website não era encontrado nem mesmo quando se buscava pelo nome da empresa no Google. Mais uma vez com conhecimento, este empreendedor poderia ter obtido melhores resultados de seu precioso investimento.

Nota: O valor de R$ 14.000,00 foi um alto investimento para esta pequena empresa de atuação local.

 

Esses casos acontecem porque esses empreendedores geralmente estão na fase dos que “não sabem que não sabem”.

 

Como sair da fase dos que “Não sabe que não sabe”?

Qual a solução então para errar menos e aumentar as chances de sucesso ao empreender?

 

Bom, é claro que não existe uma receita mágica para o sucesso, mas as seguintes dicas vão lhe ajudar na caminhada para o sucesso de sua empresa.

 

1ª Fase - Sair da fase de não sabe que não sabe: Talvez você esteja se perguntando, como aprender alguma coisa que eu nem sei que existe? É simples! Comece pesquisando sobre "como administrar uma pequena empresa", vá separando os assuntos que achar interessantes e que sejam novos para você e vá afunilando sua pesquisa, anote tudo que puder, de preferência no papel mesmo para tangibilizar os assuntos. Nesta fase você não precisa entender como funcionam as coisas e sim saber da existência delas.

 

2ª Fase - Sabe que não sabe: Agora que você conhece teoricamente é hora de entender como aplicar cada técnica no seu negócio. Para isso será necessário “estudar”!

  1. Converse com pessoas que já fazem aquilo que você quer fazer, peça dicas, sugestões, e filtre o que for útil. Se isso for difícil em sua cidade ou bairro vá na cidade vizinha ou no bairro vizinho, explique que quer abrir um negócio e que gostaria de algumas dicas. Mas não pergunte como fazer o negócio dar certo e sim sobre como aplicar coisas específicas com base em suas pesquisas. Por exemplo, você pode perguntar: Que tipo de CRM você usa? você faz núncios no Google, o que acha dos resultados? Enfim, isso é só uma dica, você mesmo deve elaborar suas próprias perguntas.

  1. Procure orientação perita, uma consultoria por exemplo. No Sebrae você vai aprender muitas facetas do empreendedorismo que vão lhe abrir a mente com novos conhecimentos.

  1. Leia livros sobre empreendedorismo como o Mito do Empreendedor por exemplo, é um excelente livro.

  1. Aprenda sobre Marketing Digital, isso pode ser um divisor de águas no seu negócio, por exemplo o curso do professor Olímpio Araújo Júnior é um excelente treinamento sobre Marketing e o preço é bem acessível. (e eu não estou recebendo para indicar hem, rsrsr).

 

3ª Fase - Sabe que sabe : Agora que você já descobriu muitas coisas novas e aprendeu como utilizar é hora de pôr a mão na massa.

 

Selecione o que é realmente é necessário para o seu negócio. Note como essa fase é importante, agora que você está munido de conhecimento é possível selecionar o que realmente importa para cada fase do seu negócio.

 

Elabore seu plano de negócios antes de iniciar seu empreendimento, se já tiver iniciado faça assim mesmo o plano e corrija de imediato qualquer coisa que tenha identificado como gargalo em seu negócio. Não se satisfaça em ficar sempre na mesmice, aprenda coisas novas a aplique-as em seu negócio. Faça uso efetivo do Marketing Digital, pois é muito eficiente e eficaz!

 

Conclusão

Lembre-se sempre que conhecimento é poder, munido de conhecimento você com certeza terá mais chances de fazer seu negócio dar certo, não estou dizendo que é fácil e nem que você precisa saber de todas as facetas de administração e marketing, mas que iniciar um novo negócio baseado somente em sua experiência com mão de obra, ou achar que porque trabalhou muitos anos em uma empresa já te deixou preparado para ser um bom empreendedor é um forte engano e pode fazer você quebrar rápido seu novo e precioso negócio.

 

Conheça, aprenda e aplique técnicas e estratégias de administração e marketing em seus negócios, por menor que você acha que este negócio seja. Não tente fazer tudo sozinho, lembre-se que você tem que ser o administrador e munido de conhecimento conseguirá contratar e orientar bons profissionais para fazer o melhor para sua empresa.

 

Releia, aplique, comente e repasse este conteúdo!

Forte abraço e muito sucesso,
Marcos Amorim

Marcos Amorim - Consultoria de Marketing Digital Para Pequenas Empresas